A Aposta

Me chamo Marcelo e contarei uma história foda que presenciei pouco tempo atrás envolvendo dois colegas de trabalho.

Na empresa onde trabalho, por ser grande, tem a parte operacional e logo ao lado a parte administrativa. Eu trabalho na parte da peãozada e junto comigo trabalha o Hugo que apesar de não ser bonitão tem um corpo sarado devido a academia e tem um jeito malandro que as meninas curtem. Já no administrativo trabalha a Yasmin, uma menina sensacional, de uma beleza diferenciada que só se vê em filmes, morena clara de pele bronzeada do sol, cabelos pretos longos lisos, mas também ondulados, olhos de um azul claro profundo e um sorriso lindo, ou seja, a perfeição em pessoa. Isso sem falar no seu corpo, de aproximadamente 1,65 de altura, tem seios de tamanho médio, bunda avantajada e empinada, pernas grossas e uma barriga chapada com um furo no umbigo indicando que ele usa piercing quando não está na empresa. Além de tudo isso, Yasmim, era uma pessoa super carismática e divertida, era uma patricinha meio maloqueira e por sempre transitar entre o administrativo e o operacional fez amizade com a gente e sempre que possível intermediava as cervejadas de sexta com os dois setores.

Um fator interessante é que Yasmin é carioca e estava em São Paulo há 1 ano, torcedora fanática do Flamengo e o Hugo era um palmeirense tão apaixonado quanto ela e durante os jogos entre as duas equipes eles apostavam pesado e o Hugo sempre perdia uma grana pesada e eu sempre fazia às vezes de testemunha deles.

Certo dia eu e Hugo estávamos de boa tomando uma após o expediente e a Yasmin apareceu de repente para falar da final da Libertadores entre o time dos dois e começou provocar Hugo para eles apostarem algo grande e durante a bebedeira ela lançou o desafio:

– Se o Mengão ganhar, eu vou colocar uma coleira em você e tu vai ter que ficar de quatro imitando um porco enquanto te levo para passear na rua e o Marcelo vai filmar tudo.

Diante da condição absurda, Hugo jogou alto também.

– Beleza, mas se o Verdão ganhar você vai me mamar gostoso e me deixar gozar na sua boca, enquanto o Marcelão filma

Na hora ela ficou um pouco chocada, mas rapidamente se recompôs.

– Ta maluco? Não vou chupar seu pau!

– Ué, não tá confiante na vitória do seu time? Provocou, Hugo.

– Quer saber, você tá certo, é ruim do meu time perder esse jogo, mas muda um pouco essa condição.

De fato, todos os torcedores do Rubro Negro naquela época achavam inimaginável uma derrota de seu time.

– Então chupa minhas bolas até eu gozar.

– Fechado! Mas sem filmar! Disse Yasmin.

– Mas o Marcelão vai assistir, exigiu Hugo.

– Combinado! Respondeu Yasmin.

Na sexta-feira, véspera do jogo, após o expediente, estávamos indo embora quando Yasmin apareceu.

– Amanhã é o dia! Preparado para virar meu porquinho de estimação? Brincou.

– Já me preparei, depilei ele todinho, retrucou Hugo.

– Querem ir ver o jogo lá em casa, assim fica mais fácil para você pagar a aposta. Debochou a garota.

– Mas aí não é complicado de você chupar meu pau com sua família na casa? Ele provocou.

– Bobo, eu moro sozinha, e tem nada de pau, são as bolas! Riu do próprio comentário.

Chegou a noite do jogo e ficamos de encontrar com Yasmin na entrada da estação do metrô próxima de sua casa quando ela surge estonteante vestindo uma camiseta super pequena do Flamengo, parecendo um top com um nó na frente exibindo sua barriga chapada com um piercing no umbigo e um shorts jeans preto curto que deixava a polpa da bunda à mostra, na verdade dava pra ver praticamente a metade da bunda, e que visão maravilhosa nunca alguém da empresa já a tinha visto daquele jeito vestida pique piriguete. A deixamos ir na frente para apreciarmos sua bunda deliciosa rebolando e após pegar carona em seu baita carrão do ano chegamos em seu apartamento num condomínio de luxo e naquele momento percebi que só o fato de estarmos ali para ver um jogo já era algo incrível pois essa garota vivia em uma outra realidade, e só de imaginar que eu poderia ver essa patricinha intocável chupar as bolas do Hugo hoje seria uma das maiores realizações da minha vida, imagina então pro Hugo.

Yasmin tinha preparado tudo para a partida, tinha salgados, frios, cerveja, caipirinha e começamos a bebedeira rapidamente e para provocar ela deixou a coleira que iria levar o porquinho para passear em cima da mesa.

A animação estava total, independente da aposta o momento ali estava empolgante principalmente quando saiu o gol do Palmeiras e ficou tenso quando o Flamengo empatou e a Yasmin zoava demais o Hugo já dando a vitória como certa até que numa falha de um jogador o Palmeiras fez mais um gol e sagrou-se campeão.

Yasmin estava incrédula com o que estava acontecendo, ela do fundo do coração não imaginava que seu time fosse perder, dava para sentir isso olhando seus lindos olhos azuis marejados enquanto Hugo gritava de alegria por saber que seu time fora campeão e que logo mais a linda boquinha da mina mais foda da empresa estaria ocupada com as bolas dele.

Passada a euforia e a tiração de sarro Hugo se encostou na bancada da varanda gourmet e se pronunciou:

– E aí, Yasmin, tá na hora de pagar o que deve.

– Sempre pago minhas apostas, disse ela indo em sua direção.

– Chega mais Marcelo, que você vai assistir de camarote, disse Hugo.

Comigo já próximo do casal ele tira a camiseta e mostra seu corpo sarado e abdômen trincado que chama atenção de Yasmin que já se agacha na frente dele. Hugo então abre o zíper e abaixa a calça mostrando um pau grande e grosso, diria algo em torno de 19 cm que estava duro e pulsava cheio de veias e uma cabeça rosada, e apesar de não curtir homem tenho que admitir que ele tinha uma bela pica. Yasmin pediu que Hugo segurasse o pau para cima para poder começar e ele o fez exibindo um saco inchado e liso, aliás ele se depilou todo.

Agachada, Yasmin primeiro deu uma cheirada no saco seguida de uma lambida bem molhada arrancando um gemido de Hugo. A danada fazia com vontade, passava a língua por toda a extensão do saco dele sempre olhando para seu rosto até que num movimento suave começou a chupar as bolas deles. A cena era surreal, Hugo em pé encostado na bancada, a Yasmin linda lambendo o saco e sugando as bolas dele uma por vez e eu ali do lado vendo tudo aquilo de pertinho. Ao mesmo tempo que estava claro que Yasmin se deliciava cada vez mais, haja vista o talento que ela estava dando nas bolas de Hugo, ele por sua vez já estava quase morrendo de tesão e deixou de segurar o pau para cima que agora repousava no rosto da nossa amiga que estava cada vez mais excitada com o cacete esfregando em seu rostinho perfeito.

– Melhor tirar a camiseta que a mamadeira tá cheia! Disse Hugo.

Ela não titubeou e tirou a camiseta e como não usava sutiã fomos agraciados com seus apetitosos peitos médios branquinhos contrastando com o bronzeado do resto de seu corpo e os mamilos extremamente duros de tanto tesão. Nessa hora Hugo me olhou com um sorriso sacana querendo dizer que ela já estava no papo.

A coisa toda estava excelente, a patricinha mais linda que já tinha visto, ali abaixada com os peitinhos mais gostosos que pude ver pessoalmente chupando o saco do meu melhor amigo e foi aí que Hugo começou a fazer movimentos de vai e vem esfregando a rola em seu rosto enquanto ela se concentrava em seu saco.

Yasmin já começava a ofegar por causa das esfregadas e sem dizer nada e sem usar as mãos, Hugo deu uma leve afastada e direcionou o pau em sua boca e a cabecinha toda melada de pré gozo não encontrou resistência quando tocou em seus lábios e entrou de forma esplêndida na boquinha daquela delícia de mulher. Yasmin agora dava um trato no pau de Hugo, lambia, chupava, engolia até o talo fazendo uma garganta profunda que nos surpreendeu bastante pois nosso amigo era dotado, enquanto ele acariciava aquelas tetas durinhas e segurava seus cabelos. Hugo fez sinal para eu sacar meu pau para fora e disse:

– Mama o Marcelo também.

Yasmin tirou o cacete da boca, olhou para minha cara, depois para o meu pau, de tamanho normal, e disse um categórico não e continuou seu boquete. Eu tremia de ansiedade achando que iria ganhar uma mamada daquela delícia, mas o sonho durou pouco.

– Tira o short, queremos ver seu rabo! Ordenou Hugo.

Ela tirou o short e ficou só de calcinha, preta, fio dental enfiada até o talo na bunda. Que gostosura de garota, de uma raba perfeita que Hugo deu uma bela apertada antes dela se agachar para continuar a cair de boca.

Nosso amigo estava no limite, mas satisfeito, a aposta era apenas uma chupada nas bolas, mas ali estava a gata da Yasmin só de fio dental se acabando em sua rola, mamando como só uma puta saberia satisfazer seu macho, então ele anunciou que ia ejacular e o primeiro jato de gozo foi dentro da boca da Yasmin e todo o restante em seu rosto que ficou cheio de porra quente e grossa. Hugo urrava de prazer ao lambuzar nossa patricinha e para encerrar com chave de ouro ele pediu:

– Limpa meu pau com sua boquinha, limpa?

Yasmin botou o bichão na boca e não deixou uma gota de porra nele, tomou tudinho indo além do combinado.

Depois da aposta paga ainda ficamos um bom tempo por lá com ela desfilando de calcinha com as tetas de fora e Hugo tentando de tudo para comer, mas ela não dava mole, até que em dado momento após tanta insistência ela colocou os joelhos no sofá e inclinou para frente ficando meio que de quatro olhando para nós e disse:

– Vem então.

Hugo já chegou por trás e com as duas mãos colocou aquele fio dental preto de lado exibindo uma pepeca linda, toda branquinha e depilada e ao abrir as nádegas dela também vimos aquela xoxota rosinha e fechadinha toda apetitosa e seu cuzinho apertadinho e maravilhoso.

Já duro ele nem precisou usar as mãos para direcionar seu pau que ao encostar na entradinha arrancou um gemido da Yasmin e então ele meteu a rola em sua buceta, que segundo ele era bem apertadinha, e a danada gemeu ainda mais sentido aquela tora quente invadir sua xaninha. Quando ele tirou o pinto e começou a botar novamente ela falou:

– Bota camisinha!

– Tô sem. Disse ele no exato momento que seu pau batia lá no fundo da buceta.

Yasmin então aproveitou o momento que ele estava tirando para colocar de novo e deu uma leve jogada com a bunda para trás tirando o pau dele de dentro.

– Sem camisinha não rola, disse ela.

Nenhum de nós estava com camisinha e Hugo tentando convencer a gata a dar no pêlo, mas no final das contas ela não quis mais dar, e o pior de tudo é que se tivéssemos camisinha eu também iria comer e até hoje lamento por perder a oportunidade de ouro da minha vida.

No final contas Hugo ganhou uma mamada com direito a gozada na cara e leitinho na boca e ainda deu duas bombadas na bucetinha da Yasmin e para não ficar na mão na despedida da casa dela ganhei um beijaço de língua, que segundo ela foi por bom comportamento.

Na semana seguinte os boatos da noite no apartamento se espalharam entre algumas pessoas da empresa graças ao Hugo que não se conteve e Yasmin estava agindo normal, porém sentia um pouco de constrangimento quando eu e Hugo estávamos por perto e logo na outra semana ela saiu de férias e quando voltar vamos ver como serão as coisas…

esposa-torcedora-flamenguista-novinha-pelada-4-2.jpg Ninfeta-flamenguista-em-fotos-amadoras-4-0.jpg Ninfeta-flamenguista-em-fotos-amadoras-3-1.jpg

De sua nota nesse conto
Post criado 4

Deixe um comentário

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo